Aprenda como se livrar das dívidas

Como Negociar As Dívidas Com Desconto

Você QUER realmente aprender Como Negociar as Dívidas com Desconto de até 85% Sem Especialistas?

Antes de qualquer coisa, antes de sequer começarmos a falar sobre isso, tem uma pergunta que eu tenho que te fazer: Você QUER realmente sair das dívidas?

Ninguém começa uma viagem, ninguém dá o primeiro passo se não quiser. Você pode começar a caminhar porque alguém falou que você devia, mas se você não quiser mesmo, em pouco tempo você
desiste e simplesmente volta pra casa.

Vou considerar que se você está aqui, lendo esse artigo, então a sua resposta é SIM.

Mas veja, não pode ser um “é, veja bem, seria legal”. Tem que ser um “CARACA, SIM, eu quero sair das dívidas!”.

Você consegue ver a diferença?

Independente do seu nível de endividamento, sair dele é um projeto que exige determinação. Se você só quiser “um pouco”, eu já te digo que vai ser bem difícil. Agora, se você quiser mesmo, no nível “CARACA, SIM EU QUERO”, eu te adianto que vai ser mais fácil.

E isso tudo porque por trás da sua dívida tem uma pessoa que adquiriu essa dívida: você! Você pode se livrar da dívida, mas não pode se livrar de você. E se fosse possível só mudar alguns comportamentos que te levaram a essas dívidas? E se fosse possível mudar a sua relação com o dinheiro e você não precisasse mais fazer dívidas? Ou só fazer dívidas quando você realmente quisesse, sem ter que se preocupar com elas depois? Pode parecer utopia, mas é possível sim. É lá que eu vou te levar.

Como Negociar As Dívidas Com Desconto

Como Negociar As Dívidas Com Desconto
Como Negociar As Dívidas Com Desconto

Mas é muito importante assumir responsabilidades para quitar as suas dívidas!

Você é o único responsável pelas suas dívidas, não importa o que você pense. A culpa de você estar endividado não é do governo, não é do banco, não é da loja. Se você está endividado hoje é porque você tomou decisões que levaram a essa situação. Nós temos que assumir a responsabilidade pelos nossos atos. Todos erramos, e o fato de você querer consertar isso já é grande coisa, não é?

Você pode contratar a ajuda de um Coach, claro, mas a decisão de fazê-lo tem que ser sua. Não espere ajuda do banco ou do governo, isso não vai acontecer…

Você é o único que pode decidir e querer sair das dívidas. Com ajuda ou sem, a decisão tem que ser sua!

E só mais uma coisinha antes de seguirmos: não existe um botão mágico que você aperte e faça suas dívidas desaparecerem da noite para o dia. Esse é um trabalho que exige dedicação e, óbvio, um certo tempo.

Pode ser que você ache que vai levar 20 anos para pagar suas dívidas, mas se você sequer começar porque acha que vai demorar demais, esse dia daqui a 20 anos nunca vai chegar, certo?

DICA: monte uma fotografia mental!

Temos dois elementos muito importantes aqui: o COMO fazer e o QUERER fazer. Nós entramos com o COMO e você tem que entrar com o QUERER, combinado?

A melhor maneira de realmente querer alguma coisa é tentar visualizar essa coisa com a maior clareza possível. Volte no começo e refaça o exercício de visualizar seu futuro sem dívidas. Quanto mais claro esse futuro estiver na sua cabeça, mais fácil vai ser de chegar lá. Determine objetivos baseados nessa sua visão.

Você quer poder viajar?

Escreva para onde você quer ir, quando, quanto você pretende poupar para essa viagem, com quem você vai. Não importa se você não sabe os números e datas exatos, CHUTE! SONHE! Ache uma revista de turismo e recorte uma fotografia desse lugar, ou imprima uma que você encontre na internet, e coloque-a na sua mesa de trabalho. Todos os dias você vai olhar para essa fotografia e lembrar do porquê de estar fazendo isso.

Nos momentos em que você desanimar, olhe para essa fotografia e reveja seu sonho. Rebobine o filme na sua cabeça e veja-o de novo. Imagine que você já está lá, e que tudo valeu a pena. Porque no final, quando você estiver realmente lá, você vai olhar pra trás e vai poder dizer que “caraca, realmente valeu a pena”!

Cuidado no uso do Cartão de Crédito e do Cheque Especial!

Como Negociar As Dívidas Com Desconto
Como Negociar As Dívidas Com Desconto

O que você tem que fazer, então? Se livrar do cartão de crédito e cancelar o limite do cheque especial. Acredite, você consegue! Você está dentro de um poço. Você não precisa de uma pá. Você precisa de uma corda ou uma escada. Se você continuar cavando, nunca vai conseguir sair, ou vai precisar de uma escada ou corda cada vez maior. Ou seja: você só está dificultando as coisas, certo?

Você deve ter entendido: a pá é seu cartão de crédito. A pá é seu limite do cheque especial. Você não quer essa pá por perto, porque você só sabe como cavar, você ainda não sabe como construir um jeito de sair desse buraco. A pá não vai te ajudar a sair do buraco, a não ser que você seja um “McGyver”. O cartão de crédito não vai te ajudar a acabar com as suas dívidas!

Agora que você assumiu a responsabilidade e realmente sabe que QUER dar um jeito nessa situação, é hora de partir para a ação.

Se seu cartão de crédito tem anuidade, livre-se dele o mais rápido possível! Corte o cartão imediatamente e ligue para a central para cancelar. Sério, faça isso AGORA! Pare de ler e vá cancelar seu cartão agora mesmo.

Vamos deixar uma coisa bem clara aqui: cartão de crédito e limite do cheque especial NÃO SÃO parte da sua renda. Cada real que você passa no cartão de crédito é um real que você está EMPRESTANDO do banco. Emprestar dinheiro é contrair dívida. E agora você quer ter menos dívidas.

DICA: Como parar de usar o cartão, sem se livrar do cartão.

Se por algum motivo você não quiser ou não puder se livrar do cartão de crédito assim de uma hora pra outra, congele-o. Coloque o cartão dentro de um copo, encha o copo com água e coloque no congelador. Se você tiver mais de um cartão, coloque cada um deles em um copo separado. No caso de ter mais de um cartão com dívidas, o melhor a fazer é se livrar deles, claro.

Quando você achar que precisa usar o cartão, retire o copo do congelador e espere o gelo derreter.

AVISO: se você colocar no microondas ou no fogão vai estragar a tarja magnética e o chip, e seu cartão ficará inutilizado. Assim você vai ter tempo para pensar se precisa mesmo usar o cartão de crédito nessa situação.

Enquanto o gelo derrete, você pode pensar na sua vida, no quanto você está lutando para se ver livre das dívidas e no quanto você já progrediu. Em como é bom não precisar mais pagar juros e multas, e como você acorda todas as manhãs sabendo que você é o mestre do seu dinheiro. Se mesmo assim você usar o cartão, coloque-o de volta no gelo assim que voltar pra casa, e trate de esboçar um plano para pagar as próximas faturas.

Suas despesas devem ser menores que suas receitas. Em outras palavras: você deve gastar menos do que recebe. Nenhuma empresa sobrevive por muito tempo no vermelho. O mesmo acontece com a gente. Se todo mês as suas despesas são maiores que seu salário, você tem duas opções: diminuir suas despesas ou aumentar o seu salário. Preferencialmente as duas coisas juntas.

Aqui cabe uma observação: ninguém sabe da sua vida! Ninguém sabe o que é importante pra você de verdade, a não ser você mesmo!

Primeira regra das finanças pessoais

Ao mesmo tempo, veja onde pode diminuir as contas (ao invés de cortar). Pegue um plano mais básico da TV a cabo (ou troque por Netflix), negocie o seguro do carro ou procure uma seguradora que seja mais em conta, troque seu carro por um mais econômico ou que tenha uma prestação menor, venda um
dos carros da família.

Todo e qualquer Real que você conseguir economizar vai ajudar!

Só consegue diminuir os gastos quem sabe quais eles são. Para saber quais são suas despesas, você só precisa listá-las. Mas não esqueça das despesas do dia-a-dia, elas podem ser as grandes vilãs da sua vida: padaria, a cantina da escola, aquela ida ao mercado pra comprar “só pão e leite” mas que acaba custando R$200,00.

Liste todas elas em uma folha ou uma planilha e se pergunte quais são essenciais para sua sobrevivência e quais são só coisas legais com as quais você está acostumado. Analise cada uma das suas despesas e se pergunte: eu poderia viver sem essa despesa por um tempo?

DICA: Se você está assustado, vá com calma.

Esse passo é o mais importante de todo o processo de eliminação de dívidas. Cada Real que você puder direcionar para o pagamento de suas dívidas é um passo mais próximo de ter uma vida melhor.

Mas eu sei exatamente o que você está pensando: “Eu não consigo reduzir mais nada no meu orçamento!” Você consegue, você pode e você VAI! E antes que você vire os olhos, saiba que nenhuma transformação na sua vida virá sem algum sacrifício. Se você não está disposto(a) a fazer sacrifícios em prol de uma vida sem dividas, sem cobradores e com tranquilidade de espírito, desculpe ter feito você perder o seu tempo lendo esse artigo e vá para o shopping comprar alguma coisa…

Em uma folha de papel, liste todas as suas despesas. Todas. Contas fixas, parcelas, gastos esporádicos, tudo. Nós vamos desde o aluguel até o salgado na padaria perto do trabalho (caso verídico). Comece pelas prestações das suas dívidas, depois contas fixas da casa, depois passe para os gastos com mercado e alimentação.

Agora, em outra folha de papel, você vai ordenar essa lista de gastos e despesas, da mais importante para você para a menos importante. Tente pensar assim: quais desses gastos me causaria mais sofrimento ou transtorno se eu cortasse? Esses vão para o topo da lista. Quais desses gastos eu poderia
cortar sem o menor esforço? Esses vão para a parte de baixo da lista.

Quando você terminar essa lista, pare, respire fundo, vá tomar um ar. Brinque com o cachorro, regue as plantas, ligue para uma amiga ou amigo, faça alguma coisa que seja bom pra você. Relaxe. Só depois volte para a lista.

Pense em tudo que você comprou no último mês. Se você precisar de ajuda, pegue seu extrato do cartão ou o extrato da sua conta do banco e veja seus gastos com o cartão de débito. Liste todos eles na folha de papel. Não importa se são R$10 ou R$100 ou $10.000, liste tudo.

Não se preocupe com valores aqui. Não é porque uma despesa é maior que a outra que vai ser mais difícil ou fácil de cortá-la. O objetivo é saber como você se sente em relação a cada um dos gastos que você tem. E obviamente, você deve considerar como sua família se sente em relação a eles também.

Tenha um plano para se livrar das dívidas

Como Negociar As Dívidas Com Desconto
Como Negociar As Dívidas Com Desconto

Está certo que toda jornada começa com um primeiro passo, mas o ideal mesmo é que toda jornada tenha um plano por trás. Sem um plano você nunca saberá se está se desviando do caminho ou não, e às vezes se desviar do caminho pode gerar atrasos e bastante frustração.

Quando você começar a atacar suas dívidas, trace um plano e uma estratégia. Comprometa-se com esse plano e siga-o o mais de perto que você conseguir. Se você reparar que está se desviando dele, pare e peça ajuda ou olhe de volta para o mapa e coloque-se de volta no caminho certo.

Se você já visualizou como vai ser a sua vida quando estiver livre das dívidas, comece por aqui. Em uma folha de papel (ou um arquivo do Word) coloque uma imagem que simbolize essa sua nova etapa da vida sem dívidas. Uma cliente minha fez uma montagem com fotos dos seus objetivos (e colocou como plano de fundo no celular): carro novo, as filhas, um apartamento. Embaixo dessa foto, escreva (usando um pincel atômico ou uma caneta Pilot grossa ou uma fonte de tamanho grande se você estiver usando o Word) três coisas que você tem que fazer para se manter no caminho. Escreva uma coisa que você tem que fazer todos os dias, outra coisa que você tem que fazer todas as semanas e outra coisa que você tem que fazer todos os meses.

Aqui é muito importante que você escreva ações reais, que você realmente tenha que tomar ação e não somente pensar ou falar. “Manter a motivação para sair das dívidas” não é um bom exemplo de ação pois é muito vago. Muito melhor seria “Colocar todas as moedas de R$1 em um jarro”.

Por exemplo, você pode escrever “Fazer almoço para levar para o trabalho” como ação diária, “Anunciar alguma coisa para vender no OLX” como ação semanal e “Revisar o orçamento do mês com a família” como ação mensal.

Seja criativo(a)! Pense fora da caixa em maneiras de reduzir suas despesas e de aumentar suas receitas!

Use uma caneta grossa, como uma Pilot ou um pincel atômico ou uma fonte grande no Word para escrever essas ações, porque elas devem ser simples e caberem todas na mesma folha. O plano deve ser simples, pois se você complicar vai ficar mais difícil de seguir. Imagine um mapa cheio de curvas e encruzilhadas e instruções complicadas. É muito mais difícil de seguir do que um mais simples, com um caminho mais reto e sem muitas instruções, não é?

Qual você acha que te levaria mais rápido e facilmente até o seu destino?

De posse desse plano, imprima-o e coloque em algum lugar visível, como a porta da geladeira ou sua mesa de trabalho. Crie alarmes no seu celular ou marque horários na sua agenda para não esquecer de executar essas ações.

A partir de agora elas devem fazer parte de sua rotina diária, semanal e mensal.

Os próximos passos de Como Negociar As Dívidas Com Desconto

Você agora sabe onde quer chegar, sabe o que te espera lá e tem um plano para alcançar esse objetivo! Você está com a faca e o queijo na mão! Então, qual é o próximo passo?

O próximo passo é justamente dar um passo!

Se você não fez o que está nesse artigo, vá lá e faça agora! Se você já tem seu plano numa folha de papel, vá lá e execute a sua ação diária! Você tem várias maneiras de começar, e eu já te mostrei algumas, agora é com você!

Lembre-se: você não nasceu com dívidas e você merece levar uma vida sem elas. Mas, do mesmo jeito que você é o responsável por elas existirem, você é o único responsável por se livrar delas.

Como Negociar As Dívidas Com Desconto
Como Negociar As Dívidas Com Desconto

Respire fundo, arrume sua mochila e prepare-se para a jornada mais transformadora e recompensadora da sua vida! Você vai passar por momentos difíceis e às vezes vai se perguntar se tudo isso vale a pena. Quando esse momento chegar, sente e olhe para seu plano. Ele vai te lembrar por quê você está fazendo isso e vai te mostrar para onde você deve ir.

Boa jornada!

Quem é Francisco Azevedo? É o seu consultor de finanças que vai te ensinar Como Negociar As Dívidas Com Desconto de até 85%!

  • É Sócio Fundador do InstitutoDeFinancas.com.br, atuante no Segmento Middle do Banco Itaú por 4 anos. (Plataforma)
  • Superintendente do Segmento CASH (Serviços) eletrônicos do Unibanco por 3 anos. Diretor da rede de agências (Zona Oeste de SP, com 43 Agências), 650 funcionários
  • Superintendente de Agência e Gerente Geral de várias agências em SP. 30 anos de vida bancária
  • Ganhador de vários prêmios.

 

 

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.